A vítima conseguiu se vacinar, mas ainda assim registrou boletim de ocorrência

Um aposentado de 68 anos procurou a polícia após tentar receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19 e descobrir que alguém havia se vacinado em seu lugar. O caso aconteceu em Jardim da Penha e foi registrado na 1ª Delegacia Regional de Vitória.

Humberto Andrade Filho contou que descobriu o fato na tarde de sábado (3), por volta das 15h30, quando compareceu a Igreja Batista de Jardim da Penha para se vacinar e entregou os documentos à atendente.

“Seria a minha primeira dose. Eu estava na expectativa para tomar a vacina, era um momento que eu esperava muito. A atendente disse que eu já tinha tomado a vacina. Eu falei que não, que estava marcado para tomar ontem. Ela perguntou se eu era funcionário público, e eu disse que não. Ela chegou a teimar comigo que eu era funcionário público e falou que eu tomei a vacina no Forte São João”, contou o aposentado.

O aposentado ficou revoltado. Para ele, alguém pode ter agido de má fé. “A pessoa que fez isso tem que ser punida. É um mau-caráter. Sabendo que muita gente tá perdendo suas vidas. Quem faz isso não tem amor a ninguém. É um aproveitador da vida, um desumano, rato de esgoto”, disse.

O idoso conseguiu se vacinar, mas foi orientado pelo filho, que é advogado, e por um policial civil que deveria registrar o caso na delegacia.

Outro lado

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde disse que situações como essa devem ser denunciadas e informou que todos os casos são apurados.

“A Secretaria da Saúde informa que vacinação é executada por cada município. Orienta que a população entre em contato com a Ouvidoria do município para formalizar a denúncia. A Sesa esclarece que a Ouvidoria SUS estadual recebe manifestações relacionadas à Campanha de Vacinação contra a Covid-19 e todas estão sendo apuradas. É importante frisar que os temas são sigilosos. Um balanço sobre as denúncias recebidas está sendo preparado para apresentação em breve”, diz o texto da assessoria.

Já a Secretaria Municipal de Saúde de Vitória (Semus) informou que ainda não há registro da ocorrência na Ouvidoria do município, mas que o caso já está sendo apurado. Leia a nota na íntegra:

A Secretaria Municipal de Saúde de Vitória (Semus) informa que, embora até o momento não haja registro da ocorrência em questão junto à Ouvidoria do município, o caso já está sendo apurado.

A Secretaria orienta que, em caso de qualquer reclamação, os munícipes devem registrar queixa na Ouvidoria do município, por meio do número 156 ou pelo endereço eletrônico, que é o canal oficial para denúncias, para que as equipes possam ter acesso aos dados do reclamante e, desta forma, fazer o devido rastreamento no sistema a fim apurar os fatos.

Fonte: Tribuna online

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui