O anúncio foi feito por meio das redes sociais do chefe de Estado

O presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido) indicou, na noite desta sexta-feira (19), o nome de Joaquim Silva e Luna para o cargo de presidente da Petrobras. O anúncio foi feito por meio das redes sociais do chefe de Estado.

Joaquim Silva e Luna assume a vaga que era ocupada há mais de dois anos por Roberto Castello Branco. Na última quinta-feira (18), o Bolsonaro havia criticado o antigo chefe da estatal.

“Nesses dois meses nós vamos estudar uma maneira definitiva de buscar zerar o imposto para ajudar a contrabalancear esses aumentos, no meu entender excessivo, da Petrobras. Mas eu não posso interferir, nem iria interferir na Petrobras, se bem que alguma coisa vai acontecer na Petrobras nos próximos dias, você tem que mudar alguma coisa, vai acontecer”, disse Bolsonaro.

Confira o anúncio abaixo:CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mudança

Nesta sexta-feira, Bolsonaro havia informado que não iria interferir na estatal, embora mudanças precissassem ser feitas.“Anuncio que teremos mudança, sim, na Petrobras. Jamais vamos interferir nessa grande empresa na sua política de preços, mas o povo não pode ser surpreendido com certos reajustes. Faça-os, mas com previsibilidade. É isso que nós queremos”, comentou o chefe da república.

A medida é posterior a decisão de Jair Bolsonaro de zerar cobranças referentes ao valor de PIS, Cofins e Cide do óleo diesel por dois meses. A mudança agradou caminhoneiros e líderes do Comando Nacional dos Transportes (CNT), contrários ao reajuste.

Currículo

Com 71 anos, Luna serviu seus últimos cinco anos no Ministério da Defesa, inicialmente como Secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto; depois, como Secretário-Geral do Ministério; e por último, como Ministro da Defesa.

Nos seus 12 anos como Oficial General da ativa, foi comandante da 16ª Brigada de Infantaria de Selva, em Tefé, Amazonas, de 2002 a 2004. Foi chefe do Estado-Maior do Exército de 2011 a 2014 e comandou várias Companhias de Engenharia de Construção na Amazônia.

Luna tem pós-graduação em Política, Estratégia e Alta Administração do Exército, em curso realizado na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (1998); e Doutorado em Ciências Militares, realizado na Escola de Comando e EstadoMaior do Exército (1987/88), entre outros cursos.

No exterior, foi membro da Missão Militar Brasileira de Instrução e Assessor de Engenharia na República do Paraguai, de 1992 a 1994; e adido de Defesa, Naval, do Exército e Aeronáutico no Estado de Israel, de 1999 a 2001.

Fonte: Estadão

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui