Caso aconteceu no município de Miguel Alves (PI) e ainda é investigado pela Polícia Civil do estado

Uma mulher procurada pela polícia após ser acusada de arrancar, com uma mordida, o testículo de um homem, no Piauí, gravou um vídeo (assista abaixo) no qual admite a agressão, mas justifica-se dizendo que agiu em legítima defesa. Ela é esperada para comparecer à polícia e prestar depoimento nesta semana.

O caso ocorreu em 5 de setembro, na cidade de Miguel Alves. As primeiras informações dadas pela polícia, segundo o site G1, era de que a mulher e o homem são vizinhos e que a agressão teria acontecido na casa dele. E uma apuração indica que eles teriam tido um relacionamento anteriormente.
No vídeo, a mulher nega que os dois estivessem se relacionando. Ela diz ainda que faria um programa sexual e a vítima ficaria com parte do pagamento. No entanto, o homem passou a ficar agressivo e a atacá-la

“Ele subiu nu em cima da cama, não deixou nem o cara se despir, dizendo que agora era ele. Aí, ele pegou e começou a me agredir. O rapaz puxando ele pra tirar ele de cima de mim e ele puxando meu cabelo”, conta ela. “Como ele já tava nu, em cima da cama, eu peguei e fui, na hora que meu cabelo esticou assim, eu fui até embaixo, no saco dele, e mordi. Porque mulher não tem força pra homem, entendeu? E fui lá no ponto fraco dele mesmo. Mordi”, completa.
O homem, por sua vez, diz que a mulher agiu sem motivo e que ele “não merecia” o que lhe aconteceu. Após ter o testículo arrancado dessa forma, ele foi levado para o Hospital Estadual de União, cidade próxima a Miguel Alves, e recebeu alta no mesmo dia.

Fonte: Estado de Minas Nacional

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui