Ele foi o mais votado na cidade e registrou ocorrência dizendo que pistoleiros afirmaram que matariam ele e o filho, se não renunciasse

Em Brejetuba, no Sul do Estado, o vereador Antônio da Saúde (Cidadania) registrou boletim de ocorrência relatando ameaça de morte que teria sofrido por pistoleiros, na Quarta-feira de Cinzas, caso não renunciasse à sua cadeira na Câmara Municipal.

“O Ministério Público Estadual (MP-ES), por meio da Promotoria de Justiça de Conceição do Castelo, informa que o referido vereador já registrou um boletim de ocorrência em relação ao caso e prestará declarações ao MP-ES na próxima semana”, informou o órgão, que também está no caso.

O ocorrido foi denunciado inicialmente ao público pelo deputado Hudson Leal (Republicanos), conforme informou, na última sexta-feira (19), em primeira mão.

“Dois pistoleiros colocaram uma arma na cabeça dele, mostraram a foto do filho e disseram que se ele não renunciasse ao mandato, o filho seria morto. Ele está apavorado”, disse o parlamentar à coluna.

“A renúncia foi protocolada, mas não teve andamento. Vamos aguardar o Ministério Público. Não sabemos o que vai acontecer. Estou passando mal com esse negócio. Estou em meu terceiro mandato e nunca vi isso aqui na cidade. Está todo mundo abalado, o Antônio não nos responde”, disse Delurdes.

Antônio da Saúde, que não estaria mais na cidade, também não atendeu às ligações da reportagem. O Cidadania informou ter se colocado à disposição do parlamentar, mas que também não recebeu retorno.

Fonte: Tribuna Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui