A razão seria a atitude do clube de tentar a todo custo adiar a partida com o Palmeiras por conta do surto de coronavírus no elenco rubro-negro

O presidente do Atlético-MG, Sergio Sette Câmara, afirmou que o clube irá pedir o banimento do Flamengo do Campeonato Brasileiro. A razão seria a atitude do clube de tentar a todo custo adiar a partida com o Palmeiras por conta do surto de coronavírus no elenco rubro-negro. O jogo acabou acontecendo neste domingo graças a uma liminar do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Anteriormente, o Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) havia decidido suspender a partida, a pedido do Sindicato de Funcionários de Clubes do estado.

“A lei vale para todos. O Flamengo se utilizou da Justiça comum para descumprir o protocolo da CBF e desrespeitar todos os outros 19 clubes da Série A, em mais um exemplo de soberba. Isso é passível de banimento. Tem de ser rebaixado automaticamente. O Atlético-MG vai entrar com um pedido à Procuradoria do STJD para a exclusão do Flamengo do Brasileiro. Deve ser realmente banido do campeonato”, declarou Sette Câmara, em entrevista ao site Terra.

Segundo o mandatário atleticano, o time carioca deveria ter brigado nas esferas esportivas, provando que não tinha capacidade de escalar atletas suficientes para a partida. No entanto, como as ações tentando suspender o jogo na Justiça Comum foram ajuizadas pelo Sindicato dos Funcionários de Clubes e pelo Sindicato dos Atletas, é improvável que a ação vá em frente.

Sette Câmara ainda relembrou o Goiás, que passou por situação parecida, mas entrou em campo. “Onde estava o Flamengo quando o Goiás, outro clube da elite nacional, teve mais de um time e meio de jogadores com covid-19? Eles (do Flamengo) se manifestaram a favor do adiamento dos jogos do Goiás?”, afirmou. O próprio clube goiano se manifestou contra a intenção do Flamengo de adiar a partida nas redes sociais.

Sette Câmara ainda comentou sobre a possibilidade de adiamento que foi levantada com o caso. “O campeonato vai prosseguir. Só não sabemos se com ou sem o Flamengo. Temos acompanhado as dificuldades da CBF na organização do Brasileiro num momento tão grave, tão difícil. Era hora de todos darem as mãos para ajudar a confederação e o futebol brasileiro. Mas o Flamengo quer tomar o próprio caminho, se acha o melhor e se acha independente. Tem de pagar pelos seu erros”, opinou.

Sette Câmara também criticou a ausência do Flamengo na reunião dos clubes com a CBF realizada neste sábado, em que os outros 19 clubes do Brasileirão concordaram que ainda não é seguro que os jogos voltem a ter torcida nos estádios. O Flamengo alegou que a presença era facultativa porque a reunião teria sido marcada pela Comissão Nacional de Clubes; a CBF negou esta versão e mostrou o convite enviado aos partipantes.

A partida entre Palmeiras e Flamengo acabou atrasando em alguns minutos, mas ocorreu neste domingo. O placar foi de 1 a 1. Agora, o Flamengo terá que lidar com os desfalques para o jogo da próxima quarta, pela Libertadores, diante do Independiente del Valle, no Maracanã. O Atlético-MG lidera o Brasileirão de forma isolada com 24 pontos. Atual campeão do torneio, o Flamengo ocupa a sexta posição com 18 pontos.

Fonte:O Estado de S. Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui