Força Local visa fomentar o desenvolvimento econômico nos territórios onde a empresa atua

Um programa dedicado ao fornecedor local que visa fomentar o desenvolvimento nos territórios onde a Samarco atua foi apresentado, nesta quinta-feira (22), em reunião virtual, com a presença de entidades de classe e representantes dos poderes legislativo e executivo de Anchieta, Guarapari e Piúma, municípios que fazem parte da Área de Influência Direta (AID) da empresa no Espírito Santo

O programa Força Local foi desenhado a partir de um desejo da Samarco de fomentar o desenvolvimento em sua AID, unindo as demandas apresentadas pelas entidades de classe desses municípios e é baseado em cinco pilares: políticas, capacitação, negócios, monitoramento e desenvolvimento e qualificação. 

A gerente de Suprimentos da Samarco, Ailana Vilela, explica que a Samarco atua junto aos territórios no sentido de fomentar o desenvolvimento nesses municípios. “O Força Local será uma oportunidade para estimular o desenvolvimento local, de alcançarmos novos fornecedores em nossa área de influência direta, mas, principalmente será uma iniciativa para que o empresário local esteja cada vez mais preparado para atender possíveis demandas da Samarco e de outras empresas por serviços, materiais, equipamentos e insumos. Um dos objetivos do Força Local é pensar o território para além da mineração”, afirmou. Ela ressaltou ainda que a empresa deve retomar suas operações até o final do ano com 26% de sua capacidade produtiva.

Para o vice-presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Guarapari, Darcy Júnior Lugão dos Santos, a retomada da Samarco fomenta o desenvolvimento e deixa a região otimista. “Sabemos da importância da retomada da empresa não apenas para a região como para todo o Estado. Este programa vai ao encontro da proposta de retomar diferente e abrirá portas para o fortalecimento das empresas locais e desenvolvimento da região”, disse.

Workshops

Atividades como workshops, palestras, seminários e rodadas de negócios serão realizadas por meio do programa. O primeiro workshop, no dia 12 de novembro no Espírito Santo, será virtual e vai abordar o tema de como se cadastrar e/ou atualizar o cadastro na Samarco. Além dessa temática, os futuros workshops abordarão assuntos como conhecer o processo de compras da empresa, análise econômico/financeira, regularidade social, licenciamento ambiental, saúde e segurança do trabalho, dentre outros.

As inscrições para participar do primeiro workshop podem ser feitas por meio das entidades de classe: Câmaras de Dirigentes Lojistas (CDLs) de Anchieta e de Guarapari, Associação Comercial de Piúma (Ascopi) e Agência de Desenvolvimento da Região da Costa e da Imigração (Adeturci). Não haverá limite de vagas para participar do workshop, sendo necessário apenas a inscrição antecipada.

Em 2021 serão realizadas duas rodadas de negócios, em parcerias com as entidades de classe, sendo uma virtual no primeiro semestre, e uma presencial no segundo semestre. As rodadas de negócios possibilitarão conectar compradores e fornecedores, e configuram-se como excelentes oportunidades comerciais. Além disso, o programa também oferecerá capacitação de mão de obra local. 

A Samarco fará o monitoramento do Força Local e promoverá reuniões periódicas junto às entidades parceiras do programa. O Força Local também conta com iniciativas como o Dia do Fornecedor Local, que será toda primeira terça-feira do mês, quando a equipe do programa estará dedicada exclusivamente para atendimento dos comerciantes locais. Além disso, foi criado um endereço eletrônico exclusivo dedicado à comunicação com o fornecedor local [email protected]. Outra ação será a criação do catálogo eletrônico de fornecedores locais que possibilitará que as contratadas tenham acesso aos fornecedores com mais facilidade. 

Samarco

É uma empresa de capital fechado, uma joint venture de propriedade da Vale e BHP Billiton Brasil. Com sede em Belo Horizonte (MG), é um empreendimento integrado, com duas unidades operacionais: o Complexo de Germano, em Mariana (MG), que contempla as minas e os concentradores para o beneficiamento de minério de ferro, e o Complexo de Ubu, em Anchieta (ES), onde estão as usinas de pelotização e o terminal portuário.

Com a aprovação da Licença de Operação Corretiva (LOC), em outubro de 2019 pela Câmara de Atividades Minerárias (CMI), do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam), a Samarco possui todas as licenças ambientais necessárias para a retomada das operações, mas optou por retornar somente após concluir a implantação da planta de filtragem de rejeitos.

A previsão de retomada operacional está mantida para o final do ano e ocorrerá após a implantação do sistema de filtragem, em andamento, e conclusão das atividades de prontidão operacional. A empresa voltará com um concentrador em Germano, em Minas Gerais, e uma usina de pelotização em Ubu, no Espírito Santo.

Fonte: Samarco

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here