A imunização dos cidadãos de Viana, com idade entre 18 e 49 anos, começa no domingo (13)

O município de Viana recebeu na tarde desta quinta-feira (10) um carregamento com 15 mil doses da vacina Astrazeneca para a realização da imunização em massa. A ação faz parte do “Projeto Viana” que vai vacinar todos os cidadãos da cidade com idade entre 18 e 49 anos. A aplicação das doses começa no domingo (13).

Além dos imunizantes, a cidade também recebeu mais de 30 mil seringas destinadas à aplicação. De acordo com o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, além de garantir a proteção, o projeto pode auxiliar nos estudos futuros para uma imunização mais rápida.

“Viana tem uma oportunidade fantástica para sua população, com o objetivo de protegê-la, e também permitirá, pelo estudo a ser realizado, que parte da população mundial receba essa vacina numa condição mais rápida da qual estamos vivendo”, explicou.

Leia também: Viana Vacinada: como será o estudo inédito no país que vai avaliar a eficácia da meia dose da Astrazeneca

No momento da entrega, estiveram presentes o prefeito da cidade de Viana, Wanderson Bueno; o vice-prefeito, Fabio Dias; a subsecretaria municipal de Saúde, Jaqueline Jubini e a coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Danielle Grillo.

“Aqueles que ainda não fizeram o agendamento, acesse a nossa plataforma, faça o agendamento e compareça no próximo dia 13. É uma contribuição ao mundo no avanço tecnológico”, disse o prefeito, Wanderson Bueno.

As doses foram encaminhadas à Central de Rede de Frio da cidade para que fossem organizadas e armazenadas. Elas serão distribuídas no domingo (13) em 174 sessões, das 35 zonas eleitorais do município.

O estudo

O estudo científico denominado “Efetividade, Segurança e Imunogenicidade da Meia Dose da Vacina ChAdOx1 nCoV-19 (AZD1222) para Covid-19” vai avaliar a capacidade de meia dose da Astrazeneca Oxford/Fiocruz para a redução do número de casos de Covid-19, em Viana.

A iniciativa vai combinar vacinação em massa com dose ajustada, acompanhamento da resposta imune e sequenciamento genético da covid-19.

O estudo é coordenado por equipes de pesquisadores do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes, da Universidade Federal do Espírito Santo (Hucam-Ufes/EBSERH) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O projeto foi aprovado no Comitê de Ética do Hucam-Ufes, pela Comissão Nacional de Ensino e Pesquisa (Conep) e será executado por meio de uma parceria entre o Ministério da Saúde (MS), Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), a Fiocruz, Hucam-Ufes, Secretaria da Saúde (Sesa), por meio do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi), e Prefeitura de Viana.

De acordo com informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o público-alvo do estudo é composto por, aproximadamente, 35 mil pessoas. Deste total, 7.154 pessoas possuem entre 18 e 29 anos; 10.863 pessoas entre 30 e 39 anos; 8.287 pessoas entre 40 e 49 anos, totalizando 34.867 pessoas.

Seguindo os parâmetros da população selecionada, a meta é alcançar 85% de cobertura vacinal (29.637 pessoas), sendo, aproximadamente, 47% do sexo feminino e 53% do masculino. Serão utilizados dados dos eleitores que votaram na última eleição, fornecidos pelo Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES).

Para o estudo, serão utilizadas 35 mil doses da vacina Astrazeneca Oxford/Fiocruz, doadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). A vacinação de todos os adultos de 18 a 49 anos que não fazem parte de grupos prioritários leva em consideração o aumento na proporção de casos da Covid-19 em adultos jovens, já que não tem sido possível obter vacina em doses suficientes para alcançar cobertura vacinal com duas doses em um grupo etário tão numeroso. As doses utilizadas no estudo não afetarão o quantitativo de doses que fazem parte do PNI.

Fonte: PMV

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui